Edital de concurso: o que é, como ler e como entender

Um breve manual de como entender um edital de concurso. Professor Rafael Ravazolo destaca importância de ler com atenção determinados itens. 

O primeiro passo para a conquista do cargo que você tanto almeja está num arquivo em PDF longo, formal e aparentemente maçante: o edital. Mais frustrante do que olhar para esse edital gigante é saber que você obrigatoriamente terá que o ler.

“Obrigatoriamente? É uma bobagem ler aquilo!” (Você pode estar pensando).

Posso citar alguns casos que vivenciei de pessoas que acabaram eliminadas porque foram fazer a prova sem saber:

– que tinha prova dissertativa (e não era estilo redação);

– quantas questões cairiam ao todo;

– que uma matéria específica seria cobrada;

– que haveria prova prática posteriormente (corrida, salto em distância, barras, digitação, etc.);

– qual era a cor da caneta (e não era azul);

– que cada erro anulava um acerto (Cespe);

– que tinha nota de corte (nota mínima por matéria);

– que precisava de um curso superior específico (e não poderia ser tecnólogo).

Pode parecer absurdo, mas essas situações continuam acontecendo, em todos os concursos.

Sabendo disso, preparei um breve manual para você saber o que precisa procurar em um edital, driblando a extrema preguiça de olhar para aquele monte de palavras e tirando o máximo de proveito delas.

1) O edital sempre se inicia com o cabeçalho identificativo do órgão/entidade que está abrindo as vagas. Ótimo. Em seguida, vêm as Disposições Preliminares, seção que apresenta rapidamente a banca examinadora, a forma de seleção e, por vezes, o regime ao qual os futuros nomeados estarão submetidos.

2) Na ordem mais comum, as Disposições Preliminares são seguidas do tópico Dos Cargos. Esse ponto é muito importante para quem pretende concorrer à vaga, pois ali estão os requisitos exigidos (formação, experiência profissional, idade, quitação de obrigações legais, etc.), a descrição das atividades, a remuneração e a carga horária da jornada.

3) Na sequência, o capítulo Das Vagas apresenta sumariamente algumas informações sobre as vagas abertas e normalmente faz referência a algum anexo, onde estará disposta a lista com o número de vagas para cada cargo. Vale frisar que é de suma importância ler os anexos, pois, muitas vezes, eles contêm informações fundamentais (como cidades onde há vagas ou não, etc.).

4) Dando continuidade à ordem comum dos editais, tem-se o capítulo Das Inscrições, obviamente essencial para o concurseiro. Parece irreal, mas é muito comum o candidato perder a data de inscrição da prova ou se esquecer de pagar o boleto. Esse erro simples elimina imediatamente o potencial candidato. É necessário agendar essas datas, fazer uma programação séria. Nessa seção, também se encontra a forma (e o prazo) de solicitação de isenção do valor da inscrição, bem como o modo de requerer atendimento especial, em caso de necessidade.

5) O tópico Das Provas divulga os tipos de prova (objetiva, dissertativa, estudo de caso, prática, etc.), o caráter eliminatório e/ou classificatório de cada tipo de prova, sua duração e data de aplicação (marque isso na sua agenda!), a forma de consultar o local de prova de cada candidato, a maneira como a banca fará a pontuação individual (pontuação máxima e mínima, critérios, etc.) e as falhas que levam à eliminação. Também ali se encontra a possibilidade de recurso das provas. O item Dos Critérios de Desempate é autoexplicativo, mas não menos importante, até porque esclarece ao candidato astuto a(s) matéria(s) a que ele mais deve se dedicar, bem como outros critérios vantajosos (ser mesário, participar de júri, etc.).

6) Em seguida, trata-se dos conhecimentos posteriores ao concurso, como escolha (ou designação) do local de lotação, nomeação, posse e exercício. As Disposições Finais, que quase ninguém lê, são extremamente relevantes, pois, muitas vezes, ditam as normas do dia da prova, como cor de caneta, uso de determinadas vestimentas e porte de eletrônicos. Nesse item, também está a validade do concurso e a possibilidade de sua prorrogação.

7) Os itens que seguem geralmente são anexos que elencam os conteúdos de cada matéria que serão cobrados na prova. Faça seu cronograma de estudos com base nessas informações. Calcule quantos dias faltam até a prova e distribua as matérias do edital ao longo desse período, prevendo também momentos para fazer revisões.

Vale lembrar que há ferramentas que facilitam a procura de palavras no edital (no caso da extensão PDF, usa-se Control + F para pesquisar uma palavra ou expressão).

Curso para concursos com editais publicados? Temos!

Mais de 50 mil questões em vídeo para concursos? Temos!

Além disso, é muito importante estar atento às retificações do edital, que são publicações posteriores que acrescentam ou modificam algum conteúdo referente ao certame. Olhe o site da banca de tempos em tempos para verificar se houve alguma alteração.

Agora que você já conhece os principais títulos e informações, pode fazer uma leitura dinâmica do edital, eliminando diversas informações que a banca necessita publicar, mas que não fazem diferença na hora de estudar.

Devore seu edital e bons estudos!

artigo-casa-do-concurseiro

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *